Maçã de Carrazeda com calibres mais baixos por causa da seca |  | Rádio Ansiães

Maçã de Carrazeda com calibres mais baixos por causa da seca

A percentagem dos calibres mais vendáveis não deverá passar dos 30 por cento

A seca deste ano, e a consequente falta de água nas barragens de rega, está a refletir-se na produção de maçã.

 

Há muita quantidade, mas os calibres são baixos, sublinha António Augusto Nascimento, da direção da FRUCAR, empresa que comercializa mais de metade da produção do concelho de Carrazeda:

 

 

António Augusto diz que ainda é cedo para saber a percentagem dos calibres mais vendáveis, mas tudo leva a crer que não passará dos 30 por cento:

 

 

Os calibres maiores são os mais procurados, nomeadamente pelo mercado estrangeiro.

Carrazeda de Ansiães produz atualmente cerca de 20 mil toneladas de maçã por ano, mas António Augusto Nascimento prevê que num espaço de mais três anos venha a aumentar até às 25 mil:

 

 

Com o aumento da produção colocam-se dois problemas: Por um lado, a falta de um plano público de regadio; por outro, maior capacidade de armazenamento em câmaras frigoríficas.

 

A FRUCAR tem uma capacidade de quatro mil toneladas e está a preparar o alargamento para conseguir armazenar mais duas mil, no entanto, ainda é pouco para as necessidades.

 

Peça: Rádio Ansiães

Foto: Eduardo Pinto

Maçã de Carrazeda com calibres mais baixos por causa da seca |  | Rádio Ansiães