Críticas entre autarcas de Mirandela e Bragança por causa do lixo da Terra Quente |  | Rádio Ansiães

Críticas entre autarcas de Mirandela e Bragança por causa dos resíduos

Em causa a condução do processo de recolha de lixo nos cinco Municípios da Terra Quente Transmontana

"Declarações lamentáveis". É desta forma que Hernâni Dias, autarca de Bragança e presidente da administração da Resíduos do Nordeste classifica as críticas da presidente do Município de Mirandela, à condução do processo de recolha de lixo nos cinco Municípios da Terra Quente Transmontana, depois da greve dos funcionários, na última semana de 2017.

 

Júlia Rodrigues entende que Hernâni Dias não ficou nada bem na fotografia no que diz respeito à condução deste processo. Lembra que, após o anúncio da greve dos funcionários da recolha do lixo, no período natalício, tiveram de ser as autarquias afetadas a tomar a iniciativa de acionar, a expensas próprias, planos de emergência para recolher o lixo, substituindo-se ao que entende que devia ser uma função da Resíduos do Nordeste:

 

 

Júlia Rodrigues garante que está a fazer o levantamento dos custos inerentes a esta situação, para que a fatura seja entregue à Resíduos do Nordeste.

 

A autarca denuncia ainda que a recolha do lixo nas aldeias ainda não está normalizada, uma semana depois da nova empresa ter entrado em funções:

 

 

Depois de ter sido confrontado com as críticas da autarca mirandelense, Hernâni Dias não quis responder, mas 24 horas depois optou por reagir.

 

O autarca de Bragança diz que a Resíduos do Nordeste agiu em conformidade com a situação de greve, estando garantidos os serviços mínimos e quanto à questão da fatura a pagar, Hernâni Dias responde que, como não houve recolha, nesse período, não haverá lugar a faturação:

 

 

A resposta de Hernâni Dias às críticas da presidente da câmara de Mirandela. Entretanto, apesar de não querer comentar o impasse laboral que envolve os trabalhadores da recolha do lixo e as empresas, o presidente da administração da Resíduos do Nordeste sublinha que a empresa intermunicipal, que faz a gestão dos resíduos do distrito de Bragança, atuou em conformidade com os princípios da legalidade e transparência, e numa estratégia aprovada, por unanimidade, na assembleia do dia 19 de dezembro, dia em que tomou posse como presidente da administração:

 

 

No entanto, Hernâni Dias admite algumas dificuldades na primeira semana de funcionamento da nova operadora responsável pela recolha do lixo, nos cinco municípios da Terra Quente, mas espera que tudo fique normalizado até ao final desta semana:

 

 

É a reação do presidente da administração da Resíduos do Nordeste, às críticas da presidente do Município de Mirandela, Júlia Rodrigues, sobre a condução do processo de recolha do lixo, durante e após o período de greve dos funcionários.

 

Peça: CIR (Terra Quente)

Foto: Direitos Reservados

Críticas entre autarcas de Mirandela e Bragança por causa do lixo da Terra Quente |  | Rádio Ansiães