• simulacro_1.jpg
  • simulacro_2.jpg
  • simulacro_3.jpg
  • simulacro_4.jpg
  • simulacro_5.jpg
  • simulacro_6.jpg
  • simulacro_7.jpg
  • simulacro_8.jpg
  • simulacro_9.jpg

Socorro testado na linha do Douro

 

A Proteção Civil do distrito de Bragança testou o socorro num acidente ferroviário simulado na Linha do Douro, no viaduto de Ribalonga, junto à Quinta do Zimbro, em Carrazeda de Ansiães. O resgate de "um morto, quatro feridos graves e três ligeiros" demorou cerca de duas horas e decorreu como previsto. Foi necessário fazer a evacuação de dois dos feridos graves que foram recuperados na base do viaduto com recurso a um resgate de grande ângulo efetuado pelo Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR. "Esta é uma linha em que os acessos por via terrestre são muito difíceis e, às vezes, mesmo inexistentes", notou comandante operacional, Noel Afonso, comparando o cenário deste simulacro ao que se verificou há 10 anos na linha do Tua. "Para fazer um socorro eficaz é preciso planear e treinar", justificou. Pedro Fernandes, capitão do GIPS da GNR, salientou que operações como esta são "bastante difíceis" e implicam também "meios e recursos bastante especializados", dadas as suas características. Foram mobilizados para 72 operacionais e 14 veículos, dos Bombeiros Voluntários de Carrazeda de Ansiães, Vila Flor, Mirandela e Torre de Moncorvo, INEM e GNR de Carrazeda de Ansiães. Também esteve envolvida uma equipa de montanha do GIPS da GNR, bem como elementos da Infraestruturas de Portugal e da CP.

 

Texto e Fotos: Eduardo Pinto



A vila de Freixo de Espada à Cinta acolhe, este sábado e domingo, a "Douro Gentlemen's Race", uma prova de ciclismo de resistência e competição onde impera a "entreajuda" dos elementos de cada equipa.

 

A Associação Recreativa e Cultural de Pombal de Ansiães agendou uma prova de azeites, para o dia 25 de junho. Vai decorrer na sede da associação, a partir das 15 horas.

 

A exposição de Neusa Sobrinho, "A cor da linguagem", está patente no Auditório Municipal de Murça, até 25 de junho.

 

"Casa da Presegueda" é a exposição de fotografia de Ricardo Raminhos, que está patente no Museu do Douro, na Régua, até 02 de julho. O Casal do Vale, situado na Presegueda, aldeia da freguesia de Vilarinho dos Freires (Peso da Régua), é composto por uma casa de habitação mobilada (Casa do Vale), casa dos caseiros, casa de lagar e armazém, cardenho e um pequena parcela de vinha em socalcos tradicionais (Vinha do Vale). A vontade da legatária, Irene Viana Pinto, além de perpetuar o nome da sua família, em particular o de seu pai, o médico Egídio Viana Pinto, era dar à região um local que permitisse aos visitantes conhecer, no local, o modo de vida de uma família duriense de viticultores. Com o intuito de dinamizar e valorizar este legado, o Museu do Douro, convidou o fotógrafo Ricardo Raminhos a captar a essência e particularidades de uma casa do século XIX e da sua envolvente.

 

No Museu do Côa, em Vila Nova de Foz Côa, está patente a exposição de fotografias de João Pedro Camelo, "Caminhos Cruzados: do Ocidente à Coreia do Norte". As imagens de grande formato cruzam as ambiências da cor com agrestes tonalidades de cinzentos. A raridade de imagens revela a vida e os lugares de um país que parece não existir nos dias de hoje, tentando desconstruir o que o regime pretende criar sobre si mesmo: um país rico, heroico, governado por líderes excecionais e habitado por pessoas saudáveis, felizes e livres.

 

A herança judaica, bem presente na cultura portuguesa e no nordeste transmontano, serve agora de mote a uma exposição no Centro Cultural Municipal Adriano Moreira, em Bragança. Está patente até 30 de junho.

 

No Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, em Chaves, está patente uma nova exposição, sob o tema "Corpo, Abstração e Linguagem na Arte Portuguesa (obras da Coleção de Serralves provenientes da Secretaria de Estado da Cultura)".

 

Vinhais tem agora uma exposição permanente de retratos a óleo, no Salão Nobre da Câmara Municipal que homenageia todos os que estiveram à frente do Município desde o 25 de Abril, nomeadamente Manuel Machado, José Figueiredo, Sobrinho Alves, José Carlos Taveira e Américo Pereira (ainda em funções).

 

A centro histórico de Penedono voltará a ser palco de uma Feira Medieval. Este ano, de 30 de junho a 2 de julho.

 

Texto: Rádio Ansiães