• Tua001.jpg
  • Tua002.jpg
  • Tua003.jpg
  • Tua004.jpg
  • Tua005.jpg
  • Tua006.jpg
  • Tua008.jpg
  • Tua007.jpg
  • Tua009.jpg

Barragem do Tua em fase de conclusão

 

A EDP prevê terminar, até ao final deste ano, todas as obras relacionadas com a barragem do Tua, que ainda envolvem cerca de 400 trabalhadores. Fonte oficial da empresa adianta que "estão a decorrer trabalhos de acabamentos" e que na central hidroelétrica estão a ser executados "os arranjos exteriores, com particular relevância para a cobertura verde da central".

Os estaleiros já começaram a ser desmontados e o traçado da EN 212 vai recuperar o seu traçado original. "Prevê-se a sua conclusão nos próximos meses". Este mês começa a implementação do projeto de integração paisagística. 

A central hidroelétrica "está a funcionar em modo experimental", mas já com "capacidade de produção de energia e de bombagem". O nível de pleno armazenamento da barragem (cota 170 metros) já "foi atingido em diversos momentos".

As medidas de compensação assumidas pela EDP e pela Agência de Desenvolvimento Regional estão executadas ou em fase final de implementação. O Centro Interpretativo do Vale do Tua, investimento de dois milhões de euros na estação de Foz-Tua, "abrirá ao público ainda em 2017".

Foram plantados 220 hectares de sobreiros e azinheiras, mais 56 do que os que existiam, e está em desenvolvimento o programa de compensações com o objetivo de mitigar os impactos sobre a biodiversidade da região.

 

Texto e Fotos: Eduardo Pinto



No Museu do Côa está patente a exposição "Água i Pedra" de Sandra Baía e João Vilhena, com curadoria de Alexandra Silvano. Os artistas estarão presentes na inauguração.

 

A Câmara de Bragança propõe uma visita à exposição "Rostos de um novo Norte" no Centro Cultural Municipal Adriano Moreira.

 

Até 2 de janeiro pode ver no CITICA, em Carrazeda de Ansiães, a exposição "O Douro na Casa do Alvão". São 25 fotografias da Região Demarcada do Douro e das atividades ligadas à produção da uva e do vinho. Foram feitas por Domingos Alvão em 1933.

 

Até 31 de outubro, Vanda Romão expõe no Auditório de Freixo de Espada à Cinta mais de 100 ilustrações que integram as publicações em que tem participado.

 

"Intervenções Populares na Arte Contemporânea Portuguesa" é o título da exposição que pode ver na Casa da Cultura de Alfândega da Fé, até 19 de novembro. São seis telas criadas espontaneamente pelos visitantes da Festa da Cereja deste ano.

 

No Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, em Bragança, pode apreciar a exposição "A Coragem do Medo".

 

Uma exposição composta por 29 obras que realçam o feminino, pode ser visitada no Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros, até dia 4 de dezembro. Tem a autoria da pintora Maria Rafaela.

 

O trabalho que o fotógrafo francês Georges Dussaud tem realizado ao longo de quase quatro décadas em Trás-os-Montes vai dar origem a um espetáculo de teatro com estreia marcada para 28 de outubro, em Bragança. "Vestígio" é o nome do espetáculo promovido pelos Teatros Municipais de Bragança e de Vila Real, no âmbito do projeto "Algures a Nordeste".

 

Texto: Rádio Ansiães